Cãimbras, não!

Cãimbras, não!

QUEM pratica corrida há algum tempo certamente já passou pelo desconforto de ter seu treino abruptamente interrompido por um dor intensa e súbita, que surge sem aviso. Ou pelo menos viu algum colega passar por isso. Trata-se da câimbra, uma dor forte provocada por prolongadas contrações involuntárias dos músculos. A possibilidade de que isso ocorra, aliás, é maior nos dias frios, quando a musculatura tende a ficar mais tensa.

Geralmente, os membros mais atingidos são inferiores e, em muitos casos os espasmos são tão fortes chegam a ser visíveis. Em geral, as câimbras musculares aparecem justamente durante a prática de esportes, mas existem também as noturnas, que podem estar associadas à falta de algum nutriente ou, em casos mais raros, ser sintoma de alguma doença.

Mas considerando que as câimbras mais comuns entre os corredores são mesmo aquelas que aparecem na hora do treino ou da prova, é bom saber que a causa é a sobrecarga do músculo. Mas a falta de água no organismo também pode ser responsável pelo quadro, uma vez que a desidratação favorece ou intensifica as contrações, enquanto a água ajuda no relaxamento das fibras musculares e dos tendões. Segundo a literatura médica, o problema é mais frequente em pessoas idosas, e em especial atletas, em razão do estreitamento das artérias causado por espécies de “placas” que impedem a irrigação dos membros e provocam as dores justamente no momento em que os músculos são mais exigidos. Problemas de saúde como diabetes, anemia, insuficiência renal, doenças da tireoide, degenerações neurológicas e desequilíbrios hormonais tornam as pessoas mais sujeitas a desenvolver episódios dolorosos de câimbras.

NA HORA DA AFLIÇÃO

Embora os episódios de cãimbra sejam passageiros e normalmente terminem sem deixar vestígios, a intensidade da dor no momento da crise é grande. Algumas ações simples costumam abreviar o sofrimento:

Massageie. Alongar o músculo em espasmo e fazer movimentos circulares com as mãos para relaxar a região dolorida ajudam a trazer alívio.

Estique. Se for possível ficar de pé e tocar chão, melhor. Se não, sente-se no chão estique o joelho e estire a perna. Com as pernas esticadas, puxar os pés para trás para estimular a musculatura.

Esquente. O aumento da temperatura é importante no relaxamento muscular. Por isso é importante proteger o membro do frio o mais rápido possível. Água quente pode ser muito eficiente.

O QUE FAZER PARA SE PREVENIR

Hidrate-se. Beber água durante os exercícios é fundamental, mas também é importante não se descuidar da hidratação ao longo do dia, já que os músculos precisam de líquido para relaxar com maior facilidade.

Alongue-se. Não apenas antes e depois da prática física, mas também de manhã, ao acordar e à noite, antes de dormir.

Coma banana. A carência de nutrientes como potássio, cálcio ou magnésio na dieta pode ser a causa de quadros de câimbras frequentes. Pessoas hipertensas, que tomam diuréticos, por exemplo, tendem as geralmente perdem potássio. Uma banana por dia pode ser um jeito fácil de evitar o desconforto dessa dor repentina.

Fonte: Jornal da corrida-junho/2015

2 Replies

oldestnewest
  • Gil,

    Muito obrigado pelas dicas... Vou repassar para o grupo Sesc/AL

  • Nunca senti durante uma prova ou treino, mas já tive em outros momentos, nossa é ruim demais. Ótimas dicas!

You may also like...