Ressecção endoscópica da próstata - quando é feita?

Ressecção endoscópica da próstata - quando é feita?

O que é a próstata?

A próstata é uma glândula do tamanho aproximado de uma noz, que produz o fluido seminal. A uretra, o tubo que conecta a bexiga urinária ao exterior do corpo, passa por dentro dessa glândula que, com a idade, frequentemente aumenta de tamanho (hipertrofia prostática benigna), espremendo a uretra e dificultando e até impedindo a micção.

Se a próstata ficar grande demais, o médico poderá recomendar um procedimento conhecido como ressecção transuretral de próstata, realizado por endoscopia, para aliviar os sintomas incômodos e/ou dolorosos associados a uma próstata aumentada.

O que é a ressecção endoscópica da próstata?

A ressecção endoscópica da próstata, como o nome indica, é um procedimento que visa retirar fragmentos da próstata através da uretra por endoscopia e, portanto, sem cortes. Em geral, não há necessidade de anestesia geral, e na grande maioria dos casos ela pode ser realizada com anestesia raquidiana.

Por que fazer a ressecção endoscópica da próstata?

A necessidade de realizar a ressecção endoscópica da próstata normalmente está relacionada com a hiperplasia prostática benigna, isto é, ao crescimento exagerado do órgão, que acontece a homens maduros com a progressão da idade.

Como se dá a ressecção endoscópica da próstata?

Previamente, deve-se garantir uma total ausência de infecção da próstata e do trato urinário. Em caso dela existir, deve ser feito um tratamento prévio com antibióticos. O procedimento é realizado através da visualização da próstata via uretra e remoção do tecido através de um instrumento denominado ressectoscópio. O procedimento não envolverá a remoção total da próstata, mas apenas parte dela.

O ressectoscópio (instrumento que fará a ressecção) será inserido pela ponta do pênis e permitirá que o cirurgião visualize a glândula prostática. O tamanho da parte a ser removida dependerá do tamanho e da forma da próstata. Ao final da ressecção endoscópica da próstata será passada no paciente uma sonda urinária, que será irrigada com um fluido em infusão contínua por dois ou três dias, para evitar o acúmulo de coágulos dentro da bexiga. Quando a sonda é retirada, os pacientes podem sentir dor ao urinar. Isto ocorre porque a uretra fica inflamada pela presença da sonda.

Este é considerado o tratamento mais eficiente para a hiperplasia prostática benigna. Os resultados são considerados excelentes em 80-90% dos pacientes que realizam o procedimento.

Quais são as complicações possíveis da ressecção endoscópica da próstata?

Os riscos de complicações da ressecção endoscópica da próstata são relativamente pequenos, embora o procedimento possa causar impotência e incontinência urinária. Riscos um pouco maiores são de diminuir a quantidade de esperma no momento da ejaculação uma vez que parte dele seguirá para a bexiga (ejaculação retrógrada).

Uma síndrome pós-ressecção pode ser causada por sintomas relacionados com a hiponatremia (concentração baixa de sódio no sangue), como resultado da absorção sistêmica do fluido de irrigação hipotônico utilizado durante a cirurgia, mas esse evento tem diminuído muito nas últimas décadas, em virtude das melhorias da tecnologia dos aparelhos utilizados e dos líquidos de irrigação.

Fonte: ABCMED, quarta-feira, 19 de abril de 2017

oldestnewest

    You may also like...