Estatinas são benéficas na hiperplasia benigna da próstata em idosos com síndrome metabólica

Pesquisadores do Second Xiangya Hospital of Central South University, na China, avaliaram os efeitos da sinvastatina e da atorvastatina em pacientes idosos com hiperplasia benigna da próstata (HBP) acompanhada de síndrome metabólica (SM).

Pacientes com mais de 60 anos, com HBP acompanhada de SM, foram distribuídos aleatoriamente para receber 40 mg de sinvastatina por dia, 20 mg de atorvastatina por dia ou placebo (grupo controle) por 12 meses. Lipídeos séricos, interleucina 6 (IL-6), proteína C reativa de alta sensibilidade (PCR ultrassensível), antígeno prostático específico (PSA), volume da próstata (VP) e o escore International Prostate Symptom Score (IPSS) foram avaliados antes e após o tratamento.

Os níveis de colesterol total no soro (CT), triglicérides, colesterol de baixa densidade (LDL colesterol), PCR ultrassensível, IL-6 e IPSS estavam diminuídos; colesterol de alta densidade (HDL colesterol) estava aumentado e o volume da próstata (VP) estava reduzido nos doentes após tratamento com estatinas. O VP de pacientes tratados com sinvastatina estava mais reduzido do que o dos pacientes que receberam atorvastatina. A diminuição do VP foi mais significativa nos pacientes com obesidade do que nos pacientes com peso normal e também em pacientes com hiperlipidemia do que nos indivíduos normolipêmicos que seguiram intervenções com o uso de sinvastatinas. A redução do VP foi positivamente relacionada à diminuição dos níveis de colesterol total e IL-6 e ao aumento no nível de HDL colesterol.

No presente estudo, concluiu-se que a sinvastatina e a atorvastatina reduziram significativamente o volume prostático, melhoraram os sintomas do trato urinário inferior e retardaram a progressão clínica da HBP, possivelmente através da redução do colesterol e de fatores anti-inflamatórios.

Fonte: World Journal of Urology, de 8 de abril de 2015

oldestnewest

You may also like...