Novo estudo descobre : Atividade físi... - Diabetes, Aprende...

Diabetes, Aprender a Conviver - ANAD

1,623 members1,827 posts

Novo estudo descobre : Atividade física reduzida em adultos com pré-diabetes os coloca em risco

FF49
FF49Administrator

Fonte: Diabetes in Control , 15 de setembro de 2018

Em estudo sobre a redução da atividade em adultos com pré-diabetes, mostraram que em apenas duas semanas de inatividade , causaram o prejuizo no controle glicêmico e pode progredir os pacientes para diabetes tipo 2.

Há muito se aceita que a dieta e os exercícios são fundamentais para manter o controle glicêmico e prevenir as complicações associadas tanto ao pré-diabetes quanto ao diabetes. No entanto, para adultos mais velhos que se encontram incapazes de praticar atividade física , quais são as consequências de um estilo de vida sedentário?

Pesquisadores de Ontário, Canadá, decidiram responder a essa questão em um teste durante cinco semanas que acompanhou adultos idosos com pré-diabetes. Embora alguns outros estudos tenham procurado avaliar os efeitos da inatividade no controle glicêmico, este pode ser considerado o primeiro estudo que examinou os efeitos da inatividade não apenas na função metabólica, mas também na restauração do controle glicêmico após a retomada da prática de atividade física.

Vinte e dois adultos com excesso de peso (12 homens, 10 mulheres) com idade de 69 ± 4 anos com pré-diabetes participaram do estudo. A atender a elegibilidade os participantes teriam que ter uma glicemia de jejum <126 mg / dl ,não tivessem sido diagnosticados com diabetes, fossem indivíduos não fumantes e não tivessem sido diagnosticados com alguma doença crônica.

Os participantes foram monitorados quanto à glicose na linha de base, composição corporal e níveis de biópsia muscular no primeiro dia e, em seguida, foram submetidos a sete dias de atividade física “normal” (caminhadas diárias com 7362 ± 3294 passos). Após o período de uma semana de atividade física, os participantes tiveram uma redução durante 14 dias de suas atividades físicas , mantendo caminhadas diárias com menos que 1000 passos . Os 14 dias finais consistiram no re-início da atividade (caminhadas diárias de 7117 ± 3819 passos), com todos os níveis de análises clínicas repetidos após cada ciclo de mudança de atividade.

Todos os dados foram analisados quanto à significância pelo teste post hoc de Tukey, com p <0,05 considerado estatisticamente significativo.

Após a conclusão do estudo, os pesquisadores descobriram que após o período de duas semanas de redução da atividade, os níveis médios de glicose no sangue aumentaram significativamente desde o início (p <0,01) e nunca se recuperaram completamente após o período final de duas semanas.re -iniciação da atividade, embora esta medida de recuperação não tenha sido estatisticamente significativa. Além disso, o índice de sensibilidade à insulina dos pacientes foi diminuído (3,9 ± 0,7 para 2,9 ± 0,4, P <0,05) e a resistência à insulina foi aumentada. Ambos os dois últimos valores de insulina foram alterados a partir da linha de base e nenhum mostrou um retorno durante o período de recuperação.

Os investigadores também examinaram a síntese de proteína muscular (MPS) e descobriram que as taxas de MPS tinham reduzido significativamente desde o início, mas retornaram durante o período de recuperação. A composição corporal não mudou significativamente desde o início ao longo do período de estudo de 5 semanas.

A partir de 2017, o CDC estima que mais de 84 milhões de pessoas nos Estados Unidos estão vivendo com pré-diabetes e que quase ¼ de todas as pessoas de 65 anos ou mais foram diagnosticadas com diabetes. À medida que os pacientes envelhecem e a atividade física diminui, as implicações de um estilo de vida sedentário são cada vez mais preocupantes, especialmente na comunidade do diabetes.

No geral, os resultados deste estudo são profundos, mostrando que uma interrupção abrupta da atividade física pode ser prejudicial não apenas ao controle glicêmico em pacientes com pré-diabetes, mas pode colocar pacientes em risco significativo de progressão para diabetes tipo 2 mesmo quando a atividade é restaurada. Como o número de idosos que vivem com pré-diabetes continua aumentando, a importância de manter um nível de atividade habitual deve ser enfatizada.

Pontos Relevantes:

1.Redução abrupta de atividade física durante certo tempo pode causar uma significativa redução no controle glicêmico e a incapacidade de restaurar os níveis glicêmicos ao reiniciar a atividade.

2.Durante períodos agudos de inatividade, podem ocorrer uma diminuição na sensibilidade à insulina e um aumento na resistência à insulina e nunca ser restaurada totalmente a linha de base.

3.Quando a atividade física é reduzida , adultos mais velhos com pré-diabetes estão em risco significativo de progressão para diabetes tipo 2 e devem ser colocados na prática de atividade física controlada para reduzir esse risco.

Referência:

McGlory, C et al. (2018) Failed Recovery of Glycemic Control and Myofibrillar Protein Synthesis With 2 wk of Physical Inactivity in Overweight, Prediabetic Older Adults, The Journals of Gerontology: Series A. 73(8) 1070–1077, doi.org/10.1093/gerona/glx203