Diabetes ligada ao aumento do risco de perda dentária

Diabetes ligada ao aumento do risco de perda dentária

Fonte : Diabetes in control 02 de Janeiro de 2016

Estudo de 40 anos de tendência focada em três grupos étnicos propensas a complicações dentárias.

Diabetes tem aumentado nos Estados Unidos ao longo dos anos. De acordo com o CDC, a taxa do diabetes triplicou de 1980 a 2014. Os diabéticos têm maior risco de complicações múltiplas tais como a doença cardiovascular, neuropatia, lesão ocular, diminuição da audição, doenças de pele e doença periodontal.

Pesquisadores identificaram uma relação entre diabetes e doença periodontal. Cerca de metade da população dos Estados Unidos sofre de doença periodontal e a prevalência de doença periodontal é maior em adultos com diabetes.

"Uma das muitas complicações do diabetes é um risco maior para a doença periodontal", disse Maria E. Ryan, DDS, PhD, Professora de Biologia e Patologia Oral e Diretora de Pesquisa Clínica da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Stony Brook, Nova York, em uma entrevista recente.

"Se você tem esta infecção oral e inflamação, como acontece com qualquer infecção, é muito mais difícil de controlar os níveis de glicose no sangue." Tratamento intensivo periodontite reduz significativamente os níveis de A1C.

Estas relações entre saúde bucal e sistêmica pode começar antes mesmo de iniciar o quadro clínico do diabetes .

"Nós encontramos evidências de que a gravidade da doença periodontal está associada com níveis mais elevados de resistência à insulina, muitas vezes um precursor do Diabetes Tipo 2, bem como com altos níveis de A1C, uma medida de falta de controle glicêmico do diabetes", disse ela.

A importância destes achados foram enfatizados pelo seu colega, George W. Taylor, DrPH, DMD, Professor Associado de Odontologia, Escolas de Odontologia e Saúde Pública da Universidade de Michigan.

"Vários estudos recentes têm demonstrado que ter doença periodontal torna as pessoas com Diabetes Tipo 2 mais propensos a desenvolver piora do controle glicêmico e coloca-los em risco muito maior de doença renal em estágio final e da morte", relatou ele.

"Tendo em conta os numerosos estudos médicos que mostram que os bons resultados de controle glicêmico em desenvolvimento reduzido e progressão das complicações do Diabetes, nós acreditamos que existe o potencial de que o tratamento periodontal pode proporcionar um incremento no controle do Diabetes e, posteriormente, uma redução no risco de complicações do Diabetes", disse Dr. Taylor.

Periodontal (gengiva) doença é uma infecção e doença inflamatória crónica dos tecidos circundantes e que suportam os dentes. É uma das principais causas de perda de dentes em adultos. Na periodontite, placa não removida endurece em cálculo (tártaro), gengivas gradualmente começam a se afastar dos dentes e formar bolsos entre os dentes e gengivas. No entanto, muitas vezes as pessoas não sabem que têm a doença periodontal porque é geralmente indolor.

Um estudo recente veio mostrar para uma tendência de Diabetes e doença periodontal de 40 anos.Eles coletaram dados de pesquisa realizada durante 1971 a 2012 no National Health and Nutrition Examination.

O estudo coletou dados dentários de 37,609 indivíduos com idades entre 25 anos ou mais que receberam um exame oral. Os resultados do estudo mostram que o Diabetes foi consistentemente maior entre os negros não-hispânicos e mexicanos-americanos do que entre os brancos não-hispânicos (P <0,001).

O estudo constatou que a perda dentária está associada com o Diabetes. A tendência foi identificada que o número de dentes perdidos grandemente aumentado após a idade de 60 entre os três grupos étnicos raciais.

A taxa de perda dentária aumentou mais com a idade entre os negros não-hispânicos que entre os brancos não-hispânicos e mexicanos-americanos. Negros não-hispânicos com Diabetes sofreu a maior taxa de perda de dentes entre os grupos étnicos.

Dado os resultados do estudo, há uma necessidade de melhorar a higiene dentária e aumentar a consciência do risco entre pacientes com Diabetes. O estudo identificou grupos específicos e metas de idade que são mais propensas à perda do dente, que pode ser usado como iniciativas alvo para melhorar a auto-cuidado. Por ter iniciativas voltadas para os pacientes que são negros mais velhos e não-hispânicos para aumentar os seus conhecimentos sobre Diabetes e adequada higiene dental, o risco de perda dentária pode ser reduzido.

Em geral, o estudo indica que uma maior perda de dentes tem sido associada com o Diabetes. Negros não-hispânicos com Diabetes têm maior risco de perda de dentes e ter o maior aumento na perda de dentes à medida que envelhecem. Os profissionais de saúde devem ser informados dos riscos associados e educação sobre cuidados dentários necessários e retenção de dente deve ser promovida para os pacientes.

Pontos relevantes:

1.Um grande estudo de coorte de 1971 a 2012 constatou que adultos com Diabetes correm um maior risco de perda dos dentes.

2. A perda dos dentes aumenta com a idade dos pacientes. Em negros não-hispânicos, o risco de perda dos dentes é maior e taxa de perda dos dentes aumenta muito com a idade.

3. É recomendável que você escove os dentes duas vezes ao dia e use fio dental diariamente. Você deve evitar fumar tabaco e comer alimentos açucarados. Os doentes devem fazer um check- up dental a cada 6 meses.

Referência:

1. Luo H, Pan W, Sloan F, Feinglos M, Wu B. Forty-Year Trends in Tooth Lss Among American Adults With and Without Diabetes Mellitus: An Age-Period-Cohort Analysis

2. Maria E. Ryan, DDS, PhD, Professor of Oral Biology and Pathology, and Director of Clinical Research, School of Dental Medicine, Stony Brook University, New York

oldestnewest

You may also like...