INSULINA NO DIABETES MELLITUS TIPO 2: DEZ RAZÕES PARA NÃO TER MEDO

Quando falamos de diabetes mellitus, o tipo 2 é disparado o mais comum. No início do quadro, o diabetes tipo 2 pode ser tratado com mudanças no estilo de vida, como alimentação adequada, exercícios físicos e perda de peso, associadas ou não a medicamentos por via oral, principalmente. Contudo, grande parte dos pacientes diabéticos tipo 2 precisarão fazer uso de insulina em algum momento. Isso não é motivo para pânico, conforme veremos a seguir nos dez “medos” mais comuns.

Medo 1: A injeção de insulina dói.

Hoje temos disponíveis no mercado, seringas e canetas com agulhas extremamente finas e curtas. Com esses dispositivos e com uma técnica de aplicação adequada, o desconforto causado pela picada é mínimo.

Medo 2: Começar insulina é sinal de que o diabetes está piorando.

O diabetes é uma doença crônica e progressiva, isto é, não tem cura e piora lentamente com o tempo. Contudo, o uso da insulina visa justamente conter a progressão das complicações do diabetes como cegueira, problemas renais e amputações. Logo, não iniciar a insulina no momento oportuno é que pode piorar o diabetes.

Medo 3: Usar insulina é sinal de que o tratamento com outros medicamentos não foi feito corretamente.

Independente de se ter usado corretamente a medicação, o diabetes pode progredir. Isto acontece porque as células beta do pâncreas, que produzem insulina, perdem função a medida que o tempo passa.

Medo 4: Insulina causa hipoglicemias.

A insulina pode fazer a glicose baixar demais e isso causar sintomas desconfortáveis. Mas felizmente, pacientes que seguem as recomendações alimentares e fazem corretamente o monitoramento da glicemia na ponta do dedo, não costumam ter crises de queda de glicose. Além disso, a hipoglicemia pode ser prontamente revertida com tratamento apropriado.

Medo 5: O uso da insulina atrapalha a rotina diária.

Hoje, com canetas pequenas e fáceis de carregar, usar insulina pode ser até mais simples do que ter que tomar vários comprimidos diferentes por dia.

Medo 6: A insulina diminui a qualidade de vida.

Na realidade, a insulina melhora muito a qualidade de vida, já que com o melhor controle da glicemia, a sensação de energia e bem-estar é maior. Até o sono melhora!

Medo 7: O uso de insulina causa complicações no diabético.

Aqui chegamos a um ponto interessante. Muitos pacientes, por preconceito ou por desconhecimento, acabam demorando demais a receber tratamento com insulina. Neste tempo, as complicações do diabetes se instalam. Quando a insulina é iniciada atrasada, o paciente e familiares tem a impressão de que as complicações se associaram ao uso desta, quando na verdade, foram causadas pelo tratamento inapropriado. Isto é, a demora no início da terapia com insulina é que causa complicações.

Medo 8: Usuários de insulina são tratados com preconceito ou de maneira diferente.

A maneira com um paciente diabético é tratado por familiares e amigos é melhor quanto maior for o conhecimento e o diálogo com estas pessoas. Falar abertamente ajuda a esclarecer dúvidas daqueles que não conhecem a doença.

Medo 9: Insulina engorda.

Comida e falta de atividade física engordam. Apesar do uso de insulina se associar a ganho de peso, quando a alimentação e exercícios são colocados na rotina, esse efeito indesejável pode ser minimizado.

Medo 10: Existem tratamentos mais naturais para o diabetes.

Insulina é o tratamento mais natural para o diabetes, já que nada mais é do que a reposição de um hormônio que o organismo normalmente produz e que está em falta absoluta ou relativa.

Adaptado de UpToDate OnLine

Informações do Autor

Dr. Mateus Dornelles Severo

CREMERS 30.576

Médico Endocrinologista do Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Maria/RS

Mestre em Endocrinologia/UFGRS

oldestnewest

You may also like...