Novo agonista do receptor GLP-1 uma alternativa para a insulina glargina ?

Fonte : diabetes in control

A Dulaglutide mostra eficácia em pacientes diabéticos com inadequado controle glicêmico que já tomaram vários medicamentos orais....

Pacientes diabéticos mal controlados , que já tomaram vários medicamentos orais, muitas vezes necessitam de tratamento com insulina para melhorar o controle glicêmico, entretanto a terapia com insulina está associada com hipoglicemia e ganho de peso.

A Dulaglutide, aprovada pelo FDA, em Setembro de 2014, é um pepitideo 1 (GLP-1), agonista do receptor de glucagon-like com uma administração de uma vez por semana.

Para comparar a segurança e a eficácia da Dulaglutide em relação à insulina glargina em pacientes diabéticos Tipo 2 mal controlados, que já receberam a dose máxima tolerada de metformina e glimepirida, os pesquisadores escolheram aleatoriamente 807 pacientes para receberem 1,5 mg de Dulaglutide uma vez por semana ; 0,75 mg de Dulaglutide também uma vez por semana ou uma dose diária de insulina glargina.

O ponto final primário foi a alteração da HbA1c medida na linha de base até a 52a. semana , com uma margem não inferior a 0,4%.

Os efeitos secundários avaliados foram : alterações no peso corporal, a segurança e a tolerabilidade da medicação.

O resultado no ponto final primário mostrou que 1,5 mg de Dulaglutide foi superior quando comparado com a insulina glargina (P menor que 0,001).

Verificou-se também que a dosagem de 0,75 mg de Dulaglutide não foi inferior a insulina glargina (P menor que 0,001).

As reduções médias na HbA1c na 52a. semana foram :

1. -1,08% no grupo que recebeu 1,5 mg de Dulaglutide,

2. -0,76% no grupo que recebeu 0,75 mg de Dulaglutide e

3. -0,63% no grupo que recebeu a insulina glargina.

A alteração no peso corporal também foi estatisticamente significativa em ambos os grupos que receberam a Dulaglutide (P menor que 0,001), quando comparado com o grupo que recebeu a insulina glargina.

A conclusão da análise mostrou que houve diminuição de 1,8 kg no grupo que recebeu 1,5 mg e de 1,3 kg no grupo que recebeu 0,75 mg de Dulaglutide.

Aqueles pacientes que receberam a insulina glargina apresentaram um ganho de peso médio de 1,4 Kg.

Em termos de eventos adversos, os pacientes que receberam a Dulaglutide foram mais propensos a sentirem náuseas (P menor que 0,001).

Os resultados mostraram a Dulaglutide como uma opção viável no lugar da terapêutica com insulina glargina em pacientes diabéticos mal controlados em uso de medicações orais.

A dose de 1,5 mg da Dulaglutide apresenta maior eficácia comparada com a insulina glargina frente a perda de peso e menos eventos hipoglicêmicos.

A dose 0,75 mg da Dulaglutide apresentou uma eficácia semelhante à insulina glargina, mas apresentou menor ganho de peso e menos eventos hipoglicêmicos.

Enquanto à Dulaglutide foi associada a mais efeitos secundários gastrointestinais, a freqüência relatada foi similar a outros medicamentos desta classe.

Com a administração uma vez por semana, a Dulaglutide oferece alguns benefícios como perda de peso e redução do risco de eventos hipoglicêmicos, quando comparado a um regime diário de terapêutica com insulina glargina.

Pontos Relevantes:

# Dulaglutide é um agonista do receptor de GLP-1 recém-aprovado, com uma administração uma vez por semana.

# Este estudo mostrou a Dulaglutide como uma alternativa à terapia com insulina para pacientes diabéticos com controle glicêmico inadequado.

# Dulaglutide mostrou melhora na redução da HbA1c , perda de peso e menor risco de hipoglicemia.

Giorgino F et al. Efficacy and Safety of Once Weekly Dulaglutide vs Insulin Glargine in Combination with Metformin and Glimepiride in Type 2 Diabetes Patient (AWARD-2). Oral Presentation #38. EASD. 2014.

oldestnewest

You may also like...