Novidade: Omelete em pó promete ajudar diabéticos a controlar o peso

Novidade: Omelete em pó promete ajudar diabéticos a controlar o peso

Produto faz parte de nova linha de alimentos rica em proteína

Fonte: Portal R7 , por Fabiana Grillo

Omelete rica em proteína é aposta para o controle do peso.

Você já imaginou preparar uma omelete de queijo sem ovo, apenas com água, em menos de cinco minutos?

Esse e mais três alimentos em pó — sopa de vegetais, mousse de chocolate e bebida de baunilha — são as novidades no setor de alimentos com alto valor proteico que chegam ao mercado brasileiro neste mês.

Chamada de Optifast, a linha de produtos, já comercializada nos Estados Unidos, Austrália e Espanha, nada mais é do que um programa de reeducação alimentar e gerenciamento de peso destinado a pacientes com sobrepeso ou obesidade e diabetes.

Lançados pela Nestlé Health Science em parceria com a Sanofi, os alimentos são preparados com água quente ou fria em poucos minutos.

A omelete é o único item que, além da água, necessita ir ao fogão para ganhar consistência.

Apesar da facilidade, as opções alimentares não devem substituir as principais refeições, mas entram como complemento do cardápio balanceado orientado pelo médico ou nutricionista.

De acordo com o nutricionista Marcelo Rogero, professor-doutor da disciplina de nutrição da Faculdade de Saúde Pública da USP (Universidade de São Paulo), a dieta de quem tem excesso de peso e diabetes deve conter proteínas e fibras.

— As proteínas e fibras tendem a causar mais saciedade e isso é fundamental para a redução de peso. Inclusive, há vários estudos que mostram que consumir proteína nas refeições resulta em mais saciedade ao longo do dia.

“Nada deve ser proibido, nem mesmo o açúcar”, alertam médicos sobre diabetes

Além da saciedade, Rogero acrescenta que as fibras também “retardam a absorção de glicose e lipídios, contribuindo para o melhor controle do açúcar no sangue dos diabéticos, reduzem colesterol e estimulam o funcionamento normal do intestino”, especialmente para quem tem prisão de ventre.

— O ideal é consumir de 20 g a 30 g de fibras por dia, que podem ser obtidas por meio de alimentos integrais, frutas, legumes e verduras.

O diabetes atinge mais de 383 milhões de pessoas no mundo e até 2035 a previsão é que esse número chegue a 592 milhões.

O Brasil ocupa a 4ª posição do ranking, com 11,9 milhões de diabéticos, perdendo apenas para China, Índia e Estados Unidos, segundo o mais recente relatório divulgado pela IDF (Federação Internacional de Diabetes).

Dieta do diabetes: comer pouco, de tudo e várias vezes por dia - Diabetes e Obesidade

O endocrinologista Luiz Turatti, vice-presidente da SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes), reforça que “diabetes e obesidade caminham de mãos dadas”.

— 80% dos diabéticos tipo 2 são obesos e metade já apresenta complicações no momento do diagnóstico.

A doença cardiovascular é a principal causa de mortalidade entre estes pacientes, oito em cada dez morrem.

Para o endocrinologista Walmir Coutinho, do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia e professor da PUC do Rio de Janeiro, “não há governo que possa lidar com esta situação de aumento do diabetes”.

— A perda de 10% do peso reduz em 33% os custos do paciente diabético para o governo. Por isso, investir em hábitos saudáveis é importante para o controle da doença.

No caso dos pré-diabéticos, a mudança de estilo de vida diminui pela metade o risco de desenvolver a doença.

Os especialistas concordam que medicamentos, prática regular de exercício físico, controle do estresse e adoção de um cardápio balanceado são os segredos para o sucesso do tratamento do diabetes.

Aos que desejam diversificar a alimentação e experimentar a linha Optifast, os produtos são comercializados nas farmácias de todo o Brasil por R$ 13 o sachê de omelete, o mousse e a sopa; R$ 52 a lata de bebida de baunilha.

oldestnewest

You may also like...