Lei estimula identificação precoce do câncer de próstata pelo SUS

Médico poderá solicitar exame quando julgar necessário. Este ano, 68,8 mil novos casos da doença devem ser registrados no país

Foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff a Lei 13.045/2014, que obriga o Sistema Único de Saúde (SUS) a fazer exames para a detecção precoce do câncer de próstata sempre que, a critério médico, o procedimento for considerado necessário. A medida foi publicada no Diário Oficial da União na quarta-feira e também determina que profissionais de saúde devem ser capacitados para novos avanços nos campos da prevenção.

A lei é originária do PLS 34/2005, do senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), aprovado no final de outubro pelo Plenário do Senado.

Para fortalecer o Programa Nacional de Controle do Câncer de Próstata, a lei também prevê a sensibilização de profissionais de saúde por meio da capacitação e da reciclagem em relação aos novos avanços nos campos da prevenção e da detecção precoce da doença.

Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) indicam que, no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre homens, depois do tumor de pele. A estimativa é que, neste ano, 68,8 mil novos casos de câncer de próstata sejam registrados no país.

O Congresso aderiu à campanha Novembro Azul, sobre o câncer de próstata. O Palácio do Congresso está iluminado, durante todo o mês, para chamar a atenção para o tema.

Saiba mais sobre a próstata em saudedaprostata.org.br

oldestnewest

You may also like...