Banco de Remédios, alternativa para quem precisa de medicamentos sem custo, é lançado em São Paulo

Associação sem fins lucrativos de Porto Alegre (RS) atende milhares de usuários cadastrados em território nacional.

O Banco de Remédios, associação de ajuda humanitária que atua há mais de 10 anos no Estado do Rio Grande do Sul, acaba de ampliar sua atuação para a cidade de São Paulo (SP), onde passará a ter dois pontos para doação de medicamentos. O serviço visa oferecer uma alternativa aos pacientes que precisam de medicamentos mas não tem recursos financeiros para adquiri-los. Hoje, a entidade já atende mais de 3.000 usuários cadastrados, e que se beneficiam deste serviço.

Na cidade de São Paulo, a coleta dos medicamentos primeiramente será feita na OAB/SP Subseção de Santana/SP, através de ações itinerantes, tais como; universidades, parques, hospitais, entre outros, todos previamente divulgados. “É uma iniciativa pioneira e muito importante para São Paulo, onde milhares de pacientes enfrentam dificuldades para comprar remédios”, comenta a advogada especializada em Saúde, Dra. Claudia Nakano, que é porta-voz do projeto em São Paulo e Presidente da Comissão de Saúde Pública e Suplementar da OAB/SP-Subseção de Santana/SP.

Criado por Damaso Macmillan, que tomou a iniciativa após passar por um transplante de rim há alguns anos e enfrentar dificuldades para conseguir medicamentos caros, o Banco de Remédios classifica e redistribui remédios não mais utilizados, tendo o controle com a data de validade e sua conservação preservada. Depois de passar pelo transplante, ele notou que muitos pacientes como ele deixavam sobrar comprimidos nas cartelas e que ainda estavam em boas condições de uso. A partir daí, passou a reunir as sobras de medicamentos, como uma farmácia informal gratuita. Foi daí que surgiu o Banco de Remédios. “O principal objetivo do banco, além de ajudar quem precisa de tratamento médico, é evitar o desperdício de medicamentos”, explica o fundador e presidente. “O prazo para a entrega do remédio solicitado é de três dias úteis a partir do pedido. Como temos usuários espalhados por todos o país, como nos estados de São Paulo, Amapá e Acre, o medicamento é enviado pelo Correio”, diz Damaso.

O Banco de Remédios é uma instituição de ajuda humanitária, autônoma, privada e sem vínculos governamentais e partidários, mantida única e exclusivamente pelos seus associados. A formação dos estoques, classificação, verificação do conteúdo e do prazo de validade são feitos por profissionais colaboradores das áreas médica, farmacêutica, sociólogos, administradores, advogados, publicitários, entre outros. O estoque inclui mais de 7.000 medicamentos dos mais variados tipos, desde analgésicos e pílulas anticoncepcionais até medicamentos para doenças crônicas, como: renais, cardíacas, autoimunes, câncer e diabetes. Para poder receber remédios na entidade, é necessário que o interessado se associe, é preciso apresentar receita médica, se cadastrar na associação e contribuir com a entidade mensalmente com R$ 40,00, que serve para sustentabilidade da organização.

Como doar para o Banco de Remédios:

Através dos Correios via Caixa Postal:

Banco de Remédios – Caixa Postal 11520 – Porto Alegre – RS – CEP 90870-001

Através das ações sociais itinerantes OAB – 125ª Subseção de Santana/SP:

Rua Victório Primon, 372 – Casa Verde – São Paulo – SP – CEP 02550-050

Telefone: (11) 3966-0619 / (11) 3857-2298

E-mail: santana@oabsp.org.br

Comissão da Saúde Pública e Suplementar OAB – 125ª Subseção de Santana/SP:

Rua Duarte de Azevedo, 284, Conj. 83 – Santana – São Paulo – SP – CEP 02036-021

Através do Banco de Remédios:

Rua Siqueira Campos, 1184 – cj. 510 – Centro Histórico – Porto Alegre (RS) – CEP 90010-001

Telefone: (51) 3026-7552

Banco de Remédios Associação de Ajuda Humanitária Saúde Sem Fronteiras

Telefone: (51) 3226-7552

Fonte: Portal Revista Hospitais Brasil de 13/10/2016

oldestnewest