Alto nível de Colesterol na população hispano-americana subtratada

Alto nível de Colesterol na população hispano-americana subtratada

FATO: Até dois terços dos hispânicos elegíveis para tratamento não estão tomando estatinas.

Um novo estudo mostra que há um grande abismo entre a quantidade de hispano-americanos / latinos-americanos realmente tomando estatinas e a quantidade desta população que são elegíveis para tomá-las.

Os autores do estudo analisaram dados de 16.415 adultos hispano-americanos / latino-americanos. Eles analisaram os dados do Estudo de Saúde / Estudos da Comunidade Hispânica dos Latinos (HCHS / SOL), que é um grande estudo multicêntrico de base nos Estados Unidos.

Eles descobriram que 32,1% eram elegíveis para estatinas de acordo com as diretrizes de 2013 do ACC / AHA, e 20,5% eram elegíveis para terapia com estatina de acordo com as diretrizes do NCEP / ATP III.

No entanto, apenas 10,4% estavam realmente em terapia com estatinas - isso mostra que eles estão subtratados não importando qual método é utilizado para determinar a elegibilidade para a farmacoterapia com estatina. A pesquisa também mostra que as diretrizes de 2013 ACC / AHA têm aumentado a elegibilidade geral para a estatina para esta população de pacientes.

Existem muitas razões pelas quais este grupo pode estar sendo subtratado, incluindo as causas socioeconômicas. Uma razão clínica, é que as estatinas podem aumentar o risco de Diabetes Tipo 2, uma vez que os hispânicos / latinos nos Estados Unidos são mais propensos a esta forma de Diabetes, alguns médicos podem estar usando isso como um fator em sua tomada de decisão quando da sua prescrição.

Os resultados deste estudo sugerem que os médicos precisam encontrar estratégias para aumentar o uso de estatina entre os hispânicos / latinos nos Estados Unidos. Caso contrário, esta população de pacientes pode ver aumentada a incidência de doenças cardiovasculares e sequelas.

Finalmente, outros estudos semelhantes sobre o uso de estatina devem ser realizados em diferentes grupos étnicos minoritários ou para identificar lacunas no uso. Estes estudos podem revelar como as novas diretrizes podem influenciar a terapia com estatina entre diferentes populações de pacientes.

A proporção de adultos elegíveis para a terapia com estatina cresceu entre os idosos de acordo com as duas recomendações e entre os homens pelas diretrizes ACC / AHA. Houve também um aumento na elegibilidade para terapia com estatina em adultos de meia-idade.

Os pesquisadores disseram que, independentemente da definição de elegibilidade para a estatina, os hispânicos estão em grande parte sendo subtratados.

Pontos Relevantes:

1. Um estudo sugere que até 2/3 de hispânicos que necessitam de ser tratados com estatinas não estão sendo.

2. A diferença entre o tratamento e a elegibilidade para o tratamento é maior quando se utilizam as diretrizes de 2013 ACC / AHA, que expandiram a elegibilidade para muitos pacientes.

3. Estudos futuros devem identificar outras populações que são sendo subtratadas com estatinas.

Fonte: Diabetes in Control,20 de novembro de 2015

Qureshi WT. American Heart Association 2015 Meeting Report Abstract 1345. Press release: 9 November 2015.

By Production Assistant, Diabetes In Control

oldestnewest

You may also like...