8 Semanas em Dietas Ricas em Frutas e... - Diabetes, Aprende...

Diabetes, Aprender a Conviver - ANAD
1,594 members1,679 posts

8 Semanas em Dietas Ricas em Frutas e Vegetais Ligadas a uma Melhor Saúde do Coração

FF49
FF49Administrator

Um novo estudo analisou as ligações entre marcadores da saúde do coração e três tipos de dieta: a dieta DASH, uma dieta diferente rica em frutas e vegetais e uma dieta ocidental típica.

A sua conclusão?

Dietas que incluem muitas frutas e legumes estão associadas a uma melhor saúde do coração.

Uma nova análise observacional publicada recentemente nos Annals of Internal Medicine acrescenta evidências de que dietas ricas em frutas e vegetais podem ajudar a proteger a saúde cardiovascular.

A análise baseia-se em dados do estudo Diethes Approaches to Stop Hypertension (DASH) , que avaliou os efeitos de uma dieta especialmente projetada sobre a pressão arterial , em comparação com outros tipos de dietas.

Essa dieta DASH foi desenvolvida por especialistas em nutrição afiliados ao National Institutes of Health (NIH).

No geral, a dieta DASH favorece a ingestão de frutas, vegetais, grãos integrais, laticínios com baixo teor de gordura, aves, peixes, nozes e feijões, em comparação com a de carnes vermelhas e alimentos gordurosos, açucarados ou salgados.

Estudo dos efeitos da dieta na saúde do coração

Para a análise atual, os pesquisadores - incluindo o principal autor do estudo, Dr. Stephen Juraschek, do Beth Israel Deaconess Medical Center, em Boston, MA - compararam os efeitos de três tipos de dieta nos marcadores de saúde do coração. As dietas testadas foram a dieta DASH, uma dieta diferente, rica em frutas e legumes e "uma dieta americana típica".

Este último refletia os níveis de consumo de nutrientes relatados pelo adulto médio dos EUA, enquanto a dieta rica em frutas e legumes era, em muitos aspectos, semelhante, mas continha mais fibra natural e incluía menos lanches e doces.

Os pesquisadores analisaram dados de três grupos de participantes aleatoriamente designados nos estudos DASH. O número total de participantes da presente análise foi 326, e cada um seguiu uma das três dietas mencionadas acima por um período de 8 semanas.

Os pesquisadores avaliaram os níveis de três biomarcadores relacionados à saúde do coração em amostras de soro, um componente do sangue, coletadas dos participantes.

A idade média dos participantes foi de 45,2 anos e nenhum apresentava condições cardiovasculares preexistentes.

As amostras de soro foram coletadas, primeiro, após um jejum de 12 horas antes dos participantes iniciarem suas respectivas dietas e, posteriormente, no final do período de estudo de 8 semanas.

A ingestão de frutas e vegetais pode ser essencial

Os biomarcadores séricos que a equipe avaliou foram: troponina I cardíaca de alta sensibilidade , peptídeo natriurético tipo N pro-B do tipo terminal e proteína C reativa de alta sensibilidade.

A troponina ajuda a regular as contrações do músculo cardíaco, e níveis excessivamente altos dessa proteína podem indicar danos ao coração.

Níveis altos de proteína C-reativa na corrente sanguínea podem indicar inflamação, enquanto níveis muito altos de peptídeo natriurético do tipo pro-B são um marcador de insuficiência cardíaca.

Após avaliar as amostras de soro colhidas antes e após as intervenções dietéticas de oito semanas, a equipe descobriu que as pessoas que seguiram a dieta DASH ou outra dieta rica em frutas e vegetais tiveram consistentemente concentrações significativamente mais baixas de dois biomarcadores - troponina e pro - peptídeo natriurético do tipo B - do que seus pares que seguiram a dieta americana típica.

Os pesquisadores sugerem que isso indica uma melhor saúde do coração nesses grupos. Os níveis dos dois biomarcadores não diferiram entre as pessoas que seguiram uma das dietas ricas em plantas.

Os níveis de proteína C-reativa - que podem indicar a presença de inflamação - não foram afetados por nenhuma das três dietas.

Embora não esteja claro quais aspectos do DASH e outras dietas ricas em plantas podem ter beneficiado a saúde do coração, os autores do estudo têm uma hipótese. Eles escrevem:

"Nosso estudo sugere que características dietéticas comuns às dietas DASH e de frutas e vegetais, incluindo, entre outras, um maior teor de potássio, magnésio e fibras, podem ser fatores causais".

No entanto, eles alertam:

"Mais pesquisas são necessárias para confirmar se dietas semelhantes podem melhorar a função cardíaca em adultos com insuficiência cardíaca estabelecida".

Fonte: Medical News Today , 26 de maio de 2020

You may also like...