Consumo de sódio é associado com doen... - Diabetes, Aprende...

Diabetes, Aprender a Conviver - ANAD

1,619 members1,813 posts

Consumo de sódio é associado com doença cardiovascular e acidente vascular cerebral apenas com ingestão média superior a cinco gramas ao dia

FF49
FF49Administrator

Fonte: The Lancet, volume 392, número 10146, de 11 de agosto de 2018

A OMS recomenda que as populações consumam menos de 2 gramas/dia de sódio como medida preventiva contra doenças cardiovasculares, mas essa meta não foi alcançada em nenhum país. Essa recomendação baseia-se principalmente em dados de nível individual de estudos sobre pressão arterial (PA) em curto prazo, sem dados que relacionam a baixa ingestão de sódio a eventos cardiovasculares reduzidos a partir de estudos randomizados ou estudos observacionais.

Pesquisadores canadenses investigaram as associações entre o consumo médio de sódio e potássio em nível de comunidade, doença cardiovascular e mortalidade e publicaram seus resultados no periódico The Lancet.

O estudo prospectivo The Prospective Urban Rural Epidemiology está em andamento em 21 países. Os pesquisadores relataram uma análise feita em 18 países com dados sobre os resultados clínicos. Os participantes elegíveis eram adultos com idades entre 35 e 70 anos, sem doença cardiovascular, em amostras representativas da população geral. A urina de jejum matinal foi usada para estimar a excreção de 24 horas de sódio e de potássio como um substituto para a ingestão.

Avaliou-se as associações entre o consumo de sódio e potássio e a PA em 369 comunidades (todas >50 participantes) e doenças cardiovasculares e mortalidade em 255 comunidades (todas >100 participantes) e foram usados dados em nível individual para ajustar os fatores de confusão conhecidos.

Os resultados mostram que 95.767 participantes em 369 comunidades foram avaliados para PA e 82.544 em 255 comunidades para desfechos cardiovasculares com acompanhamento por uma mediana de 8,1 anos. 82 (80%) de 103 comunidades na China tiveram um consumo médio de sódio maior que 5 gramas/dia, enquanto em outros países 224 (84%) de 266 comunidades tiveram uma ingestão média de 3-5 gramas/dia.

No geral, a PA sistólica média aumentou em 2,86 mmHg por 1 grama de aumento na ingestão média de sódio, mas associações positivas foram observadas apenas entre as comunidades no tercil mais alto de ingestão de sódio (p<0,0001 para heterogeneidade). A associação entre ingestão média de sódio e eventos cardiovasculares maiores mostrou desvios significativos da linearidade (p = 0,043) devido a uma associação inversa significativa no menor tercil de ingestão de sódio (menor tercil <4,43 gramas/dia, ingestão média 4,04 gramas/dia, faixa 3,42–4,43; mudança –1,00 eventos por 1000 anos, IC 95% 2,00 a –0,01, p = 0,0497), nenhuma associação no tercil médio (tercil médio 4,43–5,08 g/dia, consumo médio 4,70 g/dia, 4,44–5,05; alteração 0,24 eventos por 1000 anos, –2,12 a 2,61, p = 0,8391) e uma associação positiva, mas não significativa, no tercil mais alto (maior tercil >5,08 g/dia, ingestão média 5,75 g/dia, > 5,08–7,49; mudança 0,37 eventos por 1000 anos, –0,03 a 0,78, p = 0,0712).

Uma forte associação foi observada com acidente vascular cerebral na China (ingestão média de sódio 5,58 g/dia, 0,42 eventos por 1000 anos, IC 95% 0,16 a 0,67, p = 0,0020) em comparação com outros países (4,49 g/dia, –0,26 eventos, –0,46 a –0,06, p = 0,0124; p <0,0001 para heterogeneidade). Todos os principais desfechos cardiovasculares diminuíram com o aumento da ingestão de potássio em todos os países.

O consumo de sódio foi associado com doença cardiovascular e acidente vascular cerebral apenas em comunidades onde a ingestão média foi superior a 5 g/dia. Uma estratégia de redução de sódio nessas comunidades e países, mas não em outros, pode ser apropriada.

NEWS.MED.BR, 2018