As mulheres grávidas com níveis elevados de açúcares no sangue tem um risco maior de terem filhos com problemas cardíacos

As mulheres grávidas com níveis elevados de açúcares no sangue tem um risco maior de terem filhos com problemas cardíacos

Fonte : Diabetes in control, 06/11/2015

Níveis mais elevados de glicose associados com chances de tetralogia de Fallot e glicemia.

Mulheres com Diabetes já foram identificadas de terem maior chance de terem filhos com doença cardíaca congênita.

No entanto, de acordo com novo estudo, publicado no JAMA Pediatrics , as mulheres grávidas com níveis elevados de açúcar no sangue também têm um alto risco de terem filhos com doença cardíaca congênita, mesmo que elas não preenchiam os critérios diagnósticos de Diabetes.

Na gravidez, a produção de glicose no sangue aumenta na mãe, garantindo que o feto recebe alimento suficiente.

Há vários estudos focando o Diabetes Gestacional, mas não existem muitos estudos investigando a relação entre doença cardíaca congênita e mulheres sem diagnóstico de Diabetes.

Um estudo caso-controle foi realizado durante quatro anos na Califórnia. Este estudo foi uma coorte de base populacional de 277 mulheres grávidas que tiveram crianças com tetralogia de Fallot (TOF), dextrotransposição das grandes artérias (dTGA), ou lactentes saudáveis, sem doença coronariana.

Foram coletadas amostras aleatóirias de sangue durante o segundo trimestre da gravidez, e os participantes não eram obrigados estar em jejum antes da coleta da amostra.

Os níveis de glicose e insulina nas mulheres foram medidos no estudo. Modelos multivariados de regressão lógica foram utilizados para avaliar a associação entre esses níveis e as chances de terem um bebê com malformação cardíaca.

O resultado mostrou apenas que mulheres que tiveram fetos com tetralogia de Fallot tinham níveis médios de glicose no sangue mais elevados, em comparação com as mulheres do grupo controle.

Ao mesmo tempo, o estudo mostrou que as mulheres portadoras de fetos com dextrotransposição das grandes artérias tinham níveis elevados de insulina.

Concluindo , os níveis de glicose mais elevados estão associados com as chances de tetralogia de Fallot e glicose, enquanto não há nenhuma descoberta significativa na relação entre os níveis de insulina e doença cardíaca.

A sinalização do metabolismo da insulina e da glicose são processos fisiológicos importantes na mãe.

Assim, mais e mais estudos devem ser incentivados a descobrir a ligação entre os níveis elevados de glicose e nascimento de filhos com doença cardíaca congênita.

Pontos Relevantes:

# Um estudo de caso-controle focado em mulheres grávidas com níveis elevados de glicose que estão propensas a terem bebês com doenças cardíacas.

# Os níveis mais elevados de glicose estão associados com as chances de tetralogia de Fallot e glicemia.

#Os pesquisadores conclamam a necessidade de mais pesquisas futuras para avaliar a relação entre os níveis elevados de glicose e de doença cardíaca congênita .

Gary M. Shaw et al. “Maternal Midpregnancy Glucose Levels and Risk of Congenital Heart Disease in Offspring.” archpedi.jamanetwork.com/ar... JAMA Pediatrics, October 2015.

oldestnewest

You may also like...