Criatividades, os avanços e futuros trabalhos no tratamento do Diabetes

Fonte : Diabetes in Control,Novembro , 2015

por Tyler Fritsch

Pesquisadores apontam que aproximadamente 387 milhões de pessoas no mundo são portadoras de Diabetes mellitus, cuja prevalência chegará a 10% da população adulta do mundo (592 milhões) até 2035.

Além disso, estima-se que apenas 6% das pessoas que vivem com Diabetes mellitus (DM) não tem complicações relacionadas com o DM, tais como : insuficiência renal, infarto do miocárdio (MI), acidente vascular cerebral isquémico, hemorragia subaracnóidea (SAH), cegueira e amputações.

De acordo com a Global Business Intelligence, o mercado mundial de produtos de cuidados do Diabetes atingem o valor de US$ 41 bilhões , que cresceu a uma taxa de até 12% ao ano na última década.

Os gastos com DM são projetados para apresentar um crescimento perpétuo devido ao aumento da prevalência de DM e o anseio por tratamentos mais eficazes.

O mercado global de cuidados terapêuticos com o Diabetes é predominantemente atribuído à população com o Diabetes Tipo 2 ( DM2), que responde por 90% de todos os pacientes com DM.

A população DM2 é postulada a constituir 95% do total das despesas de cuidados de DM em 2021. O nível de crescimento do mercado está tendendo em uma forma exponencial, o que é teorizada a se submeter a um cerco e escrutínio no futuro próximo como mandatos de corte de custos sancionados pelo governo que estão previstos para serem implementados.

Com o mercado de Diabetes sendo onipresente e bem desenvolvido, o crescimento operacional de várias empresas farmacêuticas está sendo impedido.

Aliás, as altas taxas de diagnóstico de DM e da necessidade sempre crescente do paciente está levando as empresas farmacêuticas como a Novo Nordisk a assumir uma abordagem astuta para permanecer lucrativa, com o lançamento de uma nova insulina em 2016, Tresiba (Degludec), e um produto combinado , Xutolphy (Tresiba e Victoza). O Dr. Klaus Henning Jensen, diretor médico da Novo Nordisk do Reino Unido declarou: "Acreditamos que Xutolphy fornece alguns benefícios claros para um grupo de pacientes com Diabetes mellitus Tipo 2 que não estão suficientemente bem controlados com insulinas basais." Jensen passa a explicar "Mas o que é provavelmente o mais importante para os pacientes e médicos é que ela estará disponível em uma única caneta de aplicação".

Isto é simplesmente uma exemplificação de como as tendências atuais e futuras do mercado de Diabetes está incentivando os fabricantes a fazer avanços inovadores correlacionando com a gestão do DM .

A prevalência crescente e despesas em relação ao DM inaugurou um novo mercado conhecido como biossimilares. Compostos biológicos similares são derivados de células vivas geneticamente modificadas e são estruturalmente complexas e quimicamente similares aos medicamentos biológicos de referência já aprovados , mas não são idênticos, e não podem ser categorizados como genéricos.

Entretanto, os biossimilares são projetados para não desviar a eficácia clínica buscada pelo produto inovador.

De acordo com o IMS Health, as economias com o uso de biossimilares são esperadas para serem mais de 20-30% em comparação com insulinas e outras drogas biológicas.

Numerosas empresas farmacêuticas estão canalizando versões de biossimilares de insulinas para penetrar no mercado insulina estabelecida.

Lilly e Boehringer Ingelheim já tem um produto de insulina biosmiliar buscando enfrentar o mercado atual, que foi predominantemente controlado pela Novo Nordisk e Sanofi.

Uma porta-voz de Lilly comentou sobre esta nova classe de biosimilares afirmando: "A introdução de biosimilares pode ajudar a expandir o leque de opções de tratamento disponíveis, que os profissionais de saúde podem prescrever. Estamos cientes da expectativa pelos sistemas de saúde sobrecarregados, como o NHS, por biossimilares para oferecer uma boa relação custo-eficiência versus a molécula de referência original.

Ele elaborada mais sobre o assunto de biossimilares afirmando : "A primeira prioridade hoje para empresas de saúde é combinar o medicamento para a necessidade específica na jornada do tratamento de um paciente e acreditamos que as políticas do agente pagador deva permitir que o profissional de saúde tenha a liberdade de escolher a medicina atual ou produto biossimilar.

A Merck também começou a desenvolver um biossimilar de insulina, MK-1293, e completou um estudo de superioridade de fase III comparando MK-1293 com Lantus da Sanofi em pessoas com DM2.Também está sendo analisada contra o Lantus e Novolog da Novo Nordisk em um estudo de Fase I em pacientes com DM1.

Em resposta à ameaça de biossimilares,a Sanofi tem procurado criar produtos como os sucessores de Lantus. A empresa francesa introduziu Toujeo, seu novo produto a insulina glargina, no Reino Unido, e já está disponível nos Estados Unidos , Canadá, União Européia e Japão.

Um esforço futuro que está sendo pesquisado em resposta à prevalência e as despesas correspondentes ao DM são células-tronco. As células-tronco são indiferenciadas e não específicas, tendo assim a capacidade de se transformar em vários tipos de células diferentes. Com base neste conceito, as células-tronco são prognosticadas de ter potencial terapêutico significativo.

As células cultivadas nos estágios embrionários iniciais podem dar origem a células pluripotentes, que possuem a capacidade de se transformarem em qualquer tipo de célula, incluindo células beta produtoras de insulina.

A diferenciação de células tronco embrionárias e as células tronco adultas é monumental de tal modo que estas últimas sob condições normais são dificultadas pelo número de células especializadas diferentes que podem dar origem .

Atualmente, e não foi exemplificado os resultados científicos paralelos podem ser encontrados a partir de utilização de células-tronco adultas.

Assim, as empresas farmacêuticas estão utilizando células-tronco embrionárias humanas, a fim de conduzir a investigação sobre o desenvolvimento de células beta para transplante em pacientes como uma abordagem potencial curativa para o Diabetes mellitus.

Pontos Relevantes:

1. A prevalência e os gastos com DM aumentando juntos deram origem a inovação e avanço adicional.

2. Produtos de insulinas inéditas, tais como Tresiba e Xutolphy, e biossimilares, tais como MK-1293, são indicativos das respostas das empresas farmacêuticas para as perspectivas em constante mudança de cuidado do Diabetes.

3. Investigação com células tronco é um proeminente e promissor futuro esforço para tentar mudar drasticamente a forma como abordamos o tratamento do Diabetes mellitus.

Pharmafile. "Moving Forward em Diabetes." 2015.<http://www.pharmafile.com/news/499362/moving-forward-diabetes>.

oldestnewest

    You may also like...