As diferenças entre Alimentos Funcionais e Nutracêuticos

As diferenças entre Alimentos Funcionais e Nutracêuticos

Fonte: FoodNewsLatam

Notícia publicada em: 26.01.2015

Autor: Carolina Brescia

Alimentos Funcionais, são todos aqueles alimentos que tenham aparência similar a um alimento convencional, sejam consumidos como parte integrante de uma dieta normal e além da sua função nutricional básica, tenham sido demonstrados que apresentam propriedades fisiológicas benéficas e/ou reduzem o risco de contrair doenças crônicas.

Denomina-se “Alimento funcional” aos alimentos para uso específico na saúde. Entre alguns exemplos de alimentos funcionais , destacam-se os alimentos que contenham determinados minerais , vitaminas, ácidos graxos ou fibras alimentícias.

Também se incluem os alimentos aos quais são adicionados substâncias biologicamente ativas, como os fitoquímicos e outros antioxidantes , e os probióticos que possuem culturas vivas de micro-organismos benéficos.

Todos estes tipos de Alimentos Funcionais , e nos últimos anos cada vez com maior intensidade ,são acompanhados de alegações referentes à saúde, como por exemplo, " redução do colesterol " ou " redução do risco de contrair câncer " .

Na Europa , o regulamento que controla o que é um Alimento Funcional e o que ele pretende complementar faz parte dos princípios gerais da legislação ,com informações para o consumidor em matéria de rotulagem , embalagem / apresentação e publicidade dos produtos alimentícios .Tais princípios proíbem de forma geral o uso de informação que possa induzir a confusão ou erro no consumidor , ou que atribua propriedades medicinais aos alimentos.

Os pontos fundamentais que devem ser realçados no uso e na comercialização dos Alimentos Funcionais são :

1) Um alimento pode ser considerado funcional, se além da sua capacidade natural de aportar nutrientes, atua de forma positiva e benéfica sobre uma ou várias funções do organismo de maneira que contribua para melhorar a saúde e o bem estar ou reduzir o risco de padecer com enfermidades.

2) Devem demonstrar seus efeitos nas quantidades consideradas normais de consumo em uma dieta ( refeição ) .

3) Suas propriedades devem ser provadas e respaldadas por estudos científicos sérios, para avaliar a veracidade de suas funções e propriedades. .

A Professora Cristina Maceira define um C omposto Nutracêutico como um suplemento dietético, apresentado em uma forma não alimentícia ( comprimidos , cápsulas, pó), de uma sustância bioativa natural concentrada, presente usualmente nos alimentos e que, tomado em doses superiores ao presumidamente existentes em determinados alimentos, tem um efeito favorável sobre a saúde, maior do que se poderia ter o alimento natural.

Se diferenciam dos extratos e infusões de ervas e similares na concentração de seus componentes e neste ultimo grupo não tem que apresentar ação terapêutica.

Como nutracêutico também se conhecem os componentes dos alimentos ou partes dos mesmos que agregam um benefício para a saúde , capaz de proporcionar benefícios na prevenção e no tratamento de enfermidades.

Um agente bioativo, nutracêutico , pode ser administrados como tal, em forma concentrada ou ser adicionado a um alimento natural para aumentar estas propriedades funcionais.

Um nutracêutico não pretende curar enfermidades a curto prazo, mas sim prevenir algum tipo de patologia, e somente se inclui em uma alimentação saudável.

Não podemos confundir as características do alimento funcional e do produto nutracêutico.

O alimento funcional deve ter a aparência de um alimento normal. Os nutracêuticos devem ter a aparência de um medicamento.

oldestnewest

You may also like...