O TESTE DE HEMOGLOBINA GLICADA (A1C): O QUE É E PARA QUE SERVE

O TESTE DE HEMOGLOBINA GLICADA (A1C): O QUE É E PARA QUE SERVE

Fonte: Sociedade Brasileira de Diabetes. Conduta Terapêutica no Diabetes Tipo 2 – Algoritmo SBD 2014. Posicionamento Oficial SBD nº 01/2014.

O teste de A1C é um dos instrumentos mais importantes para avaliar o controle glicêmico da pessoa com diabetes e, também, para confirmar o diagnóstico de diabetes ou de pré-diabetes, denominação dada a uma condição clínica muito próxima do diabetes mas que ainda não pode ser caracterizada como tal.

Princípio do teste

A glicose sanguínea liga-se à molécula de hemoglobina (o pigmento vermelho que dá cor ao sangue). Quanto maior for o nível de glicose na circulação, maior será a ligação da glicose com a hemoglobina. O resultado do teste de A1C é dado em porcentagem de hemoglobina ligada à glicose.

Interpretação dos resultados do teste de A1C

Quando a A1C é utilizada para avaliação do controle glicêmico em pessoas com diabetes:

A1C entre 4% a 6% = faixa de resultados normais;

A1C entre 6% a 7% = diabetes moderadamente controlado;

A1C maior que 7% = diabetes mal controlado.

Quando a A1C é utilizada para diagnóstico do diabetes:

A1C abaixo de 5,7% = ausência de diabetes;

A1C entre 5,7% e 6,4% = presença de pré-diabetes;

A1C maior ou igual a 6,5% = diabetes mal controlado.

Frequência de realização dos testes de A1C

Quando utilizado para a avaliação do controle glicêmico de pessoas com diabetes, o teste de A1C deve ser repetido a cada três meses nos casos de diabetes mal controlado ou a cada seis meses, nos casos de diabetes estável e sob controle dos níveis glicêmicos.

DR. AUGUSTO PIMAZONI-NETTO

Coordenador do Grupo de Educação e Controle do Diabetes do

Hospital do Rim e Hipertensão – Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP

oldestnewest

You may also like...