LDN E OLEO DE CANNABIS ESTãO SALVANDO MINHA FILHA DO CROHN

Quero compartilhar minha experiência com Crohn. Desde de abril de 2015 minha filha tem crohn e nenhum tratamento mostrou qualquer resultado positivo para alguma melhora e longe de alguma cura. Eu acredito na cura do crohn.

MINHA FILHA ESTA SE CURANDO COM LDN E OLEO SE CANABIS. Faz um mês que ela está tomando esses medicamentos e acreditem, ela não tem mais os sintomas, vai ao banheiro normalmente, as feses já tem consistência normal e já está ganhando peso.

Há relatos na net de pessoas que iniciaram tratamento com cannabis e tiveram resultados positivos em uma semana. Outro que.se curou de retocoilite em menos de um mês. No Brasil cannabis ainda sofre grande preconceito e a legalização parece encontrar muito conservadorismo por parte das autoridades.

Sou convicto também de que qualquer médico que defenda a ideia de que o crohn não tem cura é porque tem um conhecimento muito limitado a respeito da clínica médica para doenças crônicas do intestino, e o que é pior, não recicla os conhecimentos como deveria. Participar de eventos, meetings ou congressos na área não significa verdadeiramente abrir a mente para o conhecimento. Sou docente pesquisador e oriento alunos em nível de Pos-graduação e sei o que estou dizendo. Atualmente a pesquisa avançada em clínica médica está mais disponível na WebScience do que em qualquer congresso da vida, principalmente quando esses eventos são financiados pelas grandes farmacêuticas.

Todos os vários médicos gastro que atenderam minha filha só sabiam receitar corticoide e mesacol, que não resolvem, não curam e só serviram para estender nosso sofrimento e desonerar. Ou seja, eles não tinham ideia de como tratar realmente minha filha, dizendo que a doença não tinha cura. Bom, isso só confirmou a incompetência deles para a doença. Então porque vários relatos na net mostram casos de cura por meio de terapias alternativas ou complementares? Será que só um cidadão comum consegue pesquisar na net novos conhecimentos?

Que médicos são.esses, médicos meia boca formados em escolas também meia boca?.!!!!!!!! Será que na cabeça desses médicos saúde só é prerrogativa de medicamentos que não curam e só remediam os sinomas?

Estou enjoado com a classe médica, pois negaram a ideia da possibilidade de tratamentos alternativos ou complementares para a doença da minha filha. Mesmo mostrando uma pilha de artigos científicos sobre LDN/Crohn eles se negaram a um conhecimento Novo e reafirmaram que só acreditavam em tratamento convencional.

Sugiro a todos que busquem conhecimento na leitura científica da net, especialmente a respeito de LDN E CANNABIS MEDICINAL.

Que Deus abra a cabeça desses médicos.

Espero ter ajudado alguém com esse relato.

Deus ajude a todos, pois ele é a força maior.

GBraga.

21 Replies

oldestnewest
  • Oi, gbraga, eu também acredito em terapias alternativas. Descobri recentemente que sou portadora de colite ulcerativa, então, ando pesquisando muito. Sou bem leiga, na verdade, sobre o LDN e óleo de canabis. Uma dúvida: como vc adquire?

  • Olá Pa-tricia.

    Nautrexona só com prescrição de um médico. Procure um médico nutrólogo ou um médico ortomolecular. Acredito até que com eles você possa conseguir também indicação de algum fornecedor de cannabis medicinal.

    Especificamente sobre cannabis, não é difícil conseguir, mas é muito sigiloso, e quem fornece o faz para ajudar quem precisa. Por esse motivo não posso passar pra você o contato, pois não sei quem você é. Compreende? Mas vou te dar o caminho. Encontre na Net o grupo no facebook chamado Canabis Medicinal Legal. Se cadastre e depois entre em contato por msg com Lucia Helena. Relate seu drama e depois solicite o contato de um fornecedor.

    Espero ter ajudade.

    Acredite na cura. Ore por ela, tenha fé e busque o conhecimento sobre a doença. Cuidado com médicos que dizem que essa doença não tem cura.

    Se puder ajudar mais.......

    Gbraga.

    Deus, nossa força maior.

  • Muito obrigada pelos seus esclarecimentos!!!

  • Bom dia! Achei muito interessantes suas informações, vou pesquisar. Minha filha só teve uma real melhora com o tratamento com altas doses de vit D, mas a gastro que a acompanhava não concordava. Realmente a maioria dos médicos não se atualizam nem procuram pesquisar sobre os tratamentos alternativos. Se a doença não tem cura, segundo eles, por que não tentar outras opções?

  • Olá, você evidenciou cura pela melhora dos sintomas ? Mas e exames de sangue e de imagens/videos ?

  • Olá stvjr.

    Gostaria de esclarecer que meu relato está focado na melhora dos sintomas do crohn como nunca ocorreu antes quando minha filha só utilizava medicamentos convencionais e Vit. D3.

    Durante todo o período que antecedeu a terapia com LDN e cannabis minha filha se mostrava muito abatida, sem fome, sem apetite, extremamente ansiosa devido a angustia de não ver uma melhora e por estar muito magra. Mas com algumas semanas com esse novo tratamento alternativo ela tem melhorado a cada dia; se alimenta melhor, está ganhando peso (lentamente. mas está), está mais disposta, está menos ansiosa/estressada, está conseguindo soltar seus gases com mais facilidade, vai ao banheiro uma a três vezes ao dia, as fezes ganharam consistência quase normal (ainda é inconstante, mas sem diarreia), as cólicas e dores abdominais quase sumiram ( ainda sente alguns incômodos, mas longe do que era antes).

    Não é exagero de minha parte quando digo que ela está melhorando, pois é o que nós temos observado desde que ela começou com essa terapia conjunta. Vejo que minha filha está ganhando peso e saindo de um estado anêmico e debilitante para outro estado que trouxe de volta felicidade nos olhos dela.

    Sobre exames de sangue e de imagens, ainda não fizemos. Vamos aguardar dois meses de tratamento para os exames de sangue, e a colonoscopia quando ela estiver mais bem recuperada, achamos que ainda é cedo para um exame desses devido ao estresse gerado.

    De nossa experiência com essa doença, posso dizer que o exame de sangue reflete exatamente o estado de sintomas da doença. Por isso não estamos muito preocupados, por enquanto com exames, pois o estado de nossa filha é notoriamente de melhora crescente.

    Gostaria de corrigi-lo; ainda não evidenciamos cura, mas com a fé em Deus, muita informação acumulada, muita atitude e (infelizmente) nenhuma ajuda de médicos convencionais, NÓS VAMOS TESTEMUNHAR A CURA DELA, SIM. Porque não?

    Será que toda a verdade está na opinião de um médico, quando diz que o crohn não tem cura!!!!! Falar isso para um paciente é simplesmente uma demonstração de falta de habilidade para lidar com o ser humano. Pra não dizer que é falta de competência como médico.

    Nenhum paciente quer ouvir isso de ninguém, por um simples motivo; é da natureza do ser humano reagir positivamente quando é movido por esperança ou por uma expectativa de salvação. Os médicos deveriam saber que cultivar o lado emotivo do paciente pela fé ou esperança de cura pode, por si só, ser o mecanismo de cura, e isso já foi comprovado cientificamente. O cérebro é o maior responsável por muitas doenças, mas também pode operar em favor da cura. Pense nisso..

    Quando tivermos os resultados de exames que você mencionou, vamos divulgar aqui imediatamente.

    Deus é a força maior, e o conhecimento é o caminho para a cura. Eu tenho fé e minha filha também.

    Gbraga.

  • Prezado gbraga, sou portador de Crohn desde 2005 e vi suas últimas mensagens aqui nesse tópico. Eu concordo contigo que devemos sempre ter fé e perseguir constantemente o caminho da cura ou pelo menos, do controle da doença. Também concordo que realmente existem médicos que não possuem conhecimento adequado dessas doenças. Mas discordo quando vc critica os médicos que adotam as metodologias convencionais. Não se pode "culpar" os médicos que adotam os tratamentos convencionais! Em geral esses tratamentos foram exaustivamente estudados e pesquisados efetivamente, com dados técnicos, exames, estatísticas, etc, não podemos chamar de incompetentes os profissionais que adotam essa prática, que acredito ser a maioria. Se o médico adota o tratamento convencional, é pq esse é mais recomendado na literatura médica, nos congressos e pesquisas, isso não quer dizer que ele é incompetente, a opção de seguir essa prática recomendada é de cada médico. Então o médico que segue o tratamento recomendado é incompetente e o médico que não segue, que opta por tratamentos alternativos, é o competente? Discordo... discordo da sua colocação, pq realmente passei por médicos ruins, mas os meus atuais médicos são excelentes, a gente sempre conversa sobre o tratamento, avalia os pró e os contra, riscos e limites, e ao longo desses anos o tratamento tem sido ajustado e tem funcionado plenamente. Acho que devemos ter respeito por todos os profissionais e buscarmos o melhor de todos os tratamentos, e aí te dou toda a razão, sempre mantendo acesa a chama da esperança e a fé no nosso Deus.

  • Olá mtsa.

    Muito bom saber que você conseguiu resultados bons com tratamento/medicação convencional. Que bom saber também que você encontrou médicos competentes. Também sei que existe esse tipo de profissional. Mas sinceramente, quando me refiro à incompetência de médicos, digo isso de forma genérica. Digo isso daqueles médicos que consultamos via convênio médico, tipo Unimed, e de outros também que só fazem clínica particular. Pergunte a qualquer um deles se eles já se interessaram em estudar medicina naturalista, complementar ou alternativa, cujos resultados muitas vezes são melhores e mais barato que os convencionais. A maioria deles só sabe vender medicamentos, não sabem recomendar nada natural, ou sugerir uma conduta de vida mais saudável que reflita positivamente numa melhora para o qual se está consultando.

    A verdade que se esconde por traz da relação entre comunidade médica (digo CRM e a maioria dos médicos), as escolas de medicina e as farmacêuticas é muito mais assustadoras do que se pode imaginar.

    Sofremos muito, e gastamos muito dinheiro até aqui por conta de médicos que não sabiam realmente o que estavam fazendo. Como é que um médico recomenda remicade ou humira para um paciente, sem ao menos ter pesquisado antes sobre alguma terapia complementar, ou alternativa, para tentar evitar o uso de medicamentos tão perigosos para a saúde, podendo ser até pior do que a própria doença.

    Prezado stma, respeito sua opinião, é justo e compreensivo que você veja dessa forma. Existem muitos médicos bons, que não olham o paciente apenas pelos seus sintomas, mas a maioria não entende a biologia do corpo humano e sua interação com a alimentação e todos os fatores bióticos e abióticos que o cerca. Ou não se interessam por isso, pois segundo pesquisas, a maioria buscou essa carreira por interesse financeiro, já que basta ser um médico mediano, ou até mesmo medíocre, para ter bom retorno financeiro.

    Talvez generalizar não seja correto, mas cabe.

    Ser médico, na minha opinião, não se resume apenas em saber prescrever um medicamento qualquer para aliviar uma dor, o que faz a grande maioria deles.

    Essa é minha sincera opinião. E tenho motivos, depois de ler muito e de ouvir muita besteira de médico.

    Só Deus para nos confortar e nos dar forma para continuar.

    Gbraga.

  • Bom dia Gbraga !

    Realmente concordo com tudo que disse. Você disse uma verdade, é um desafio encontrar médicos que queriam nos tratar com estas terapias alternativas. Este será meu desafio ... em Goiás vc conhece algum ?

    E qual a dose LDN ela tem usado e por quanto tempo vai usar ? Teve efeito colaterais ?

    E qual a dose óleo cannabis ela tem usado e por quanto tempo vai usar ? Teve efeito colaterais ?

    Obrigado pela sua contribuição !

    E que o Senhor Jesus seja conosco nesta luta !

  • Bom dia stvjr.

    Agradeço seu apoio.

    Não conheço ninguém em GO. Mas pesquise sobre medicina ortomolecular, que você deve encontrar algum médico para te orientar. Geralmente quem trabalha com cannabis são os psiquiatras. Pode ser um canal.

    Minha filha toma 4,5 mg de Nautrexona todos os dias antes de dormir (1 cápsula/dia). Não teve nenhum efeito colateral. De acordo com pesquisas clínicas, não há efeitos colaterais para nautrexona em baixas doses. Eu postei um testo sobre LDN aqui na HealthUnlocked. Seja meu seguidor e de uma lida. Tem bastante informação e vídeos. Não sei por quanto tempo ela vai usar, mas pretendemos continuar até que ela esteja bem recuperada.

    Sobre óleo de cannabis, hoje ela toma uma pequenina gota duas vezes ao dia, de manhã e antes de dormir. Pretendemos aumentar a dose, pois por orientação, a dose deve ser adequada ao paciente e à doença. Quero dizer que a dose deve ser ajustada e pode ser diferente dependendo da pessoa. Não temos previsão para quanto tempo ela vai continuar tomando cannabis. Pelo benefício que esse fitoterápico traz, acho que também por um bom tempo. Eu também tomo todos os dias antes de dormir. É muito bom como ansiolítico. Minha filha teve efeitos colaterais sim. Depende muito da dose. O principal efeito é a sonolência. Deixa ela muito "passada", devido ao THC. Segundo ela, a memória recente é um pouco afetada, mas libera muito a memória passada. Notamos também maior alegria e descontração, isso também devido ao THC. Outro efeito é a dificuldade de acordar. É bem difícil levantar da cama, especialmente pra ela que é adolescente. Mas quando tem compromisso ela levanta.

    Estamos bem felizes com os resultados, especialmente pelo fato dela estar ganhando peso, visivelmente. Amém Senhor. Obrigado Senhor. Nossa fé também tem contribuído para os resultados.

    Com a força que Jesus nos dá, em nossa fé, seguimos em frente.

    Espero que encontre o mesmo que nós.

    Tenha fé e se cure.

    Gbraga

  • O Óleo de cannabis é bom também para quem tem Convulsões. diminui a frequencia das crises e passam a ser mais fracas. Há ainda preconceito em se falar desse tratamento porque, como sabem, no Brasil falar em cannabis assusta ou fazem disso algo como se pessoas fossem marginais e não tem nada a ver. Acho que deve-se usar o tratamento convencional e mais o alternativo junto, em qualquer doença, e pesquisar muito, fazer exames para comprovar se tudo vai bem.

  • Bom dia gbraga. Adorei seu depoimento e penso da mesma forma.. ando cansada de ir ao médico e ele ficar receitando medicamentos e medicamentos e nada resolve. Onde vc encontrou esse tratamento para sua filha? LND e óleo de cannabis?

  • Olá Silveira15.

    Veja meus posts aqui na HealthUnlocked. Seja um seguidor que vocÊ terá acesso a todos eles. Postei textos bem informativos, especialmente sobre LDN. Sobre cannabis, sugiro uma boa pesquisa na net a respeito. Há muita informação na net sobre essas terapias, especialmente relatos de pesquisas científicas na área de clinica médica e relatos de casos de cura para várias doenças, inclusive as do intestino.

    Espero que tenha ajudado.

    Tenha fé e se cure disso. Ninguém merece isso.

    Gbraga

  • Obrigado pelos esclarecimentos gbraga!

    Só para termos uma noção ...

    Qual o custo mensal do tratamento com o LDN ? São cápsulas manipuladas ?

    Qual o custo mensal do tratamento com o Óleo Cannabis ?

    Mais uma vez, obrigado !

  • Boa tarde

    Gostaria de saber como você conseguiu esse medicamento.

    Acredito que tudo que escreveu é realmente verdade. Mas todos que têm a doença tem que ter ciência disso por isso é muito importante que todos saibam. Obrigado

  • Olá SheilaStanch

    Seja minha seguidora e veja meus posts. Tem bastante informação a respeito de LDN e canabis.

    Gbraga

  • Concordo com você que temos que buscar terapias alternativas para melhorar. Meu caso é de retocolite e também acredito na cura.

    Felizmente encontrei um médico que considero bom e que gosto da conduta dele com relação aos tratamentos. No meu caso os remédios (originais) foram eficazes, mas eu estava grávida e os médicos já tinham dito que a gravidez causaria a remissão da doença.

    O que não me conformo é que se a gravidez e amamentação causam a remissão, por que temos que tomar coirticóides e mesacol? Não seria o caso de ver quais hormônios são produzidos durante a gravidez e o que acontece de diferente no organismo pra procurar o seu equilíbrio?

    Escutamos muitos casos de que a cura de várias doenças seriam possíveis se não fossem o boicote das indústrias farmacêuticas que deixariam de lucrar fortunas com sua medicação.

    Sim, concordo que elas são importantes na pesquisa e desenvolvimento, que o que elas produzem aliviam dores, mal estar e curam muitas doenças, mas também geram uma dependência que talvez seja desnecessária.

    Ultimamente tenho visto muitos relatos à respeito do uso da cannabis, mas será que isso realmente é fato ou se tornou um modismo? Ainda tenho minhas reservas com isso por conta da "morte" de neurônios que não pesquisei pra saber se é fato ou boato.

    Sinceramente, acho que só quem está passando pela doença e opta por um tipo de tratamento que pode falar se deu certo ou não, quais são seus prós e contras.

    O bom desse site é a troca de experiências que dão caminhos alternativos e proporcionam esperança.

    Só acho que temos que continuar tentando e, principalmente, "escutar" o nosso corpo que ele sempre tem a melhor resposta.

    Desejo boa sorte a todos que optam pelo caminho da medicina tradicional ou das terapias alternativas.

  • Olá Andresa. Espero que esteja bem.

    Como pode ter visto em meus posts, nossa experiência com tratamentos alternativos tem sido, disparadamente, muito mais eficientes do que com os medicamentos convencionais. Veja bem, essa é a nossa experiência com base na resposta que minha filha mostrou. Ela abandonou todos os medicamentos prescritos pelos médicos (mesalasina, azatioprina e corticoides). Para ela, a saída desses medicamentos e início da medicação alternativa (LDN e cannabis) trouxe uma melhora quase que instantânea.

    Ela não apresentou mais nenhuma febre, a anemia desapareceu, a disposição para atividades físicas voltou, as idas ao banheiro diminuíram, as dores/cólicas reduziram bastante e o sentimento de esperança voltou para ela.

    Está completando dois meses com essa terapia e ela tem mostrado estar cada vez melhor. Entretanto, ela apresenta ainda algumas dores devido aos gases e ainda solta muco nas fezes, mas bem menos do que antes.

    Não sou profissional da área de saúde, e não poderia sugerir a mesma atitude pra você.

    Meus relatos são um resumo de nossa convivência com o Crohn, e em sua análise você deve tomar suas decisões.

    Nós optamos por esse caminho por considerar ser o melhor para nossa filha, especialmente porque percebemos que os argumentos dos médicos que nos atenderam estavam repletos de dúvidas, falta de conhecimento científico, que quando tinham algum, estava unicamente relacionado aos relatos de outros médicos e representantes de indústrias farmacêuticas em reuniões ou congressos da área médica. Percebi também que a maioria dos médicos não faz pesquisa na literatura científica, que está universalizada democraticamente para o acesso de qualquer um na internet. Eu sou docente pesquisador e a principal ferramenta de pesquisa científica que utilizo é a internet, sem o qual, atualmente, seria impossível conduzir meu trabalho.

    Sobre cannabis há pelo menos 10 mil resultados diferentes lançados em bases de pesquisas científicas (WebScience), muitas delas a respeito do uso de cannabis no tratamento de doenças do intestino. Sobre LDN tem muito mais.

    Porque os médicos desconhecem isso?

    O uso de cannabis não é modismo, pelo contrário. É sério e, por exemplo, atualmente há uma discussão a nível mundial sobre a legalização dessa planta para fins medicinais, inclusive no Brasil. Há muita ciência por traz disso que respalda as discussões de legalização.

    Sugiro que você pesquise a respeito antes de tomar qualquer opinião.

    Desconheço qualquer informação sobre o uso de cannabis medicinal e destruição de neurônios. O que eu já li diz respeito ao uso da cannabis recreativa como cigarro, e assim mesmo é muito controverso, pois quem fuma maconha está também consumindo muitos contaminantes químicos de agrotóxicos e outros produtos que são adicionados por quem produz e comercializa. Está é minha opinião.

    Desconheço pesquisa científica que correlaciona cannabis medicinal com destruição de neurônios.

    Espero que tenha ajudado com meus comentários.

    Tenha fé em você e em Deus, na sua força de cura e no seu conhecimento, para enfrentar esse mau.

    Um abraço.

    Gbraga

  • Estou bem por enquanto, mas vendo uns sintomas que não estou gostando ultimamente. Estou sem tomar remédio desde dezembro de 2014, mas faz 2 meses que parei de amamentar e alguns sintomas iniciais da doença estão aparecendo.

    Como minha avó materna teve psioríase, eu não deixo de fazer a relação com a retocolite.

    O médico que vou vive participando de congressos no exterior, mas os tratamentos que ele provavemente vê devem ser de medicamentos tradicionais.

    Também acho, de verdade, que os tratamentos alternativos são eficazes e devem ser melhores do que os outros que apenas fazem a "manutenção" do quadro.

    Quando falei de modismo é porque a cannabis começou a aparecer como a solução de diversos problemas. Tomara que seja liberada mesmo. Sobre o LDN eu nunca tinha lido nada à respeito, pelo menos não com essa sigla.

    Ando com preguiça de pesquisar, estou naquela fase de negação...rsss Ô doencinha chata essa! Mas pelas postagens que leio aqui o meu caso deve ser um dos mais leves. Pelo menos é nisso que quero acreditar.

    Já que essa doença está também ligada com a parte emocional acredito que a terapia com psicólogo é uma boa aliada também.

    Como recebo as atualizações da comunidade por e-mail e achei o tema interessante resolvi dar uma olhada.

    Parabéns pela iniciativa de dividir as experiências que você tem tido com sua filha. Tomara que o progresso continue de forma rápida e você venha falar aqui que ela fez aquele exame chaaaato e está bem!

    Um abraço,

    Andresa

  • Pessoal bom dia,

    Gostaria de relatar que venho fazendo auto-hemoterapia, e vem sendo de grande valia pra mim ... Estou na 3ª semana ... realmente os resultados tem sido excelentes ! Pesquise na internet sobre ela e verifique que tem vários casos de Crohn e Retocolite controlados totalmente apenas com a auto-hemoterapia (que com o passar de alguns meses, até os medicamentos tradicionais são dispensados).

  • Olá, Gbraga, tmb tenho interesse no assunto, caso vc tenha materiais e artigos gostaria muito de ler.

You may also like...