Leite materno no biberão

Olá. Depois de ter conseguido que a minha filha deixasse completamente o suplemento, tenho agora quase o problema inverso.

Ela vai fazer quatro meses no fim desta semana e daqui a três semanas vai entrar para a creche, pois tenho de regressar ao trabalho. Tenho tentado começar a dar-lhe o meu leite no biberão. Já tentei eu, já tentou o pai sem eu estar presente, mas ela não mama no biberão e chora sem parar. Quando no início mamava bem com o suplemento e chegou a chorar para lhe dar-mos mais... Assim não sei o que fazer.

Só consigo tirar leite à noite, que é quando ela dorme, porque tenho medo de tirar durante o dia e ela entretanto querer mamar e eu não conseguir dar, nem ela aceitar o biberão.

O que posso fazer para a preparar para a ida para a creche? Também tenho receio de insistir com ela em casa, mas depois dar a mama quando ela chora, e ela quando chegar à creche continuar a chorar por achar que entretanto a mama há-de vir...

Não sei como resolver a situação e também gostaria de saber qual será a melhor altura para tirar leite, mas sabendo que no trabalho não o poderei fazer, pois não existem condições para isso, apenas conseguirei tirar durante a hora de almoço se vier a casa...

E como ela não bebe no biberão não tenho maneira de saber que quantidade irei precisar, sendo que supostamente na creche ela fará três ou quatro refeições.

Desde já agradeço os conselhos que me possam dar.

4 Replies

oldestnewest
  • Olá Bluediblue

    sim não é fácil quando se tem que deixar o filho com outras pessoas.

    E já pensou em ir à creche amamentá-la na hora do almoço,ou se conseguisse gozar uma das horas a que tem direito e juntá-la ao tempo do almoço?( se for possível claro).

    Há alguns pontos que deve ter em conta para o bem do bebé.

    Não vale a pena fazer ensaios para ver se ela aceita o biberão.É stress desnecessário, porque não funciona.Há alguns que aceitam logo no primeiro dia mesmo sem ensaios,mas a maioria não aceita.

    Mantenha a amamentação tranquila até ir para a creche.

    Seja firme com quem fica com ela, para que não a forcem a comer! É normal se ela não aceitar o biberão, ou o copo, ou a colher, ou se só beber pequenas quantidades.

    Se ela dormir que a deixem dormir.

    Isto é estar do lado da sua bebé!

    Pode não lhe parecer mas é melhor a sua bebé ser tratada com respeito,com calma e não ser forçada.Quando a for buscar deixe-a mamar as vezes que ela quiser.

    Logo ela vai aceitar,vai beber em pequenas quantidades, vai progredindo.

    O que pode fazer com antecedência é estar com ela pequenos períodos na creche, com a pessoa que vai ficar com ela.Assim a bebé fica a conhecer a pessoa e será mais fácil(não é deixá-la lá pouco tempo,é ficar lá com ela,entende?vão as duas e voltam as duas.

    Em relação à extracção de leite pode tirar a qualquer hora.De manhã quando lhe parecer que tem mais pode tirar da ultima mama que ele mamou ,ou quando ela fizer um intervalo maior

    .Até uma hora antes da mamada pode tirar, pois o leite está sempre a ser produzido, quanto mais tira mais produz.Pode ir tirando ao longo do dia e juntando no frigorífico.

    Na creche convém que aqueçam pequena quantidade de leite, na eventualidade de ele não aceitar o biberão ou só beber pouco.Assim se levar o leite congelado leve em pequenas porções.

    Nesta página do lado direito tem acesso aos folhetos que a sos publica,há um sobre os cuidadores que era bom que lesse.

    É um período difícil mas tente vivê-lo com calma sempre ao lado da sua bebé.

    Um abraço

  • Muito obrigada, pela resposta. Sim, já começa a ser difícil ter a noção que este tempo está a acabar e em breve terei de deixar a minha filha na creche e estou a ficar algo ansiosa com as mudanças....

    Quando falei com a educadora e a directora da escola elas próprias sugeriram amamentar lá quando a deixar, ir lá novamente na minha hora de almoço e depois quando a for buscar,sendo que deixaria o leite caso ela tivesse fome entretanto e elas tivessem de lho dar. Mas nessa altura ainda não sabia que ela estava a recusar o biberão. O meu medo é que ela tenha fome entretanto e fique a chorar com fome até eu chegar, uma vez que o intervalo será mais ou menos de 4 horas, ou um pouco mais.

    Não vou poder alterar o meu horário de trabalho para poder usufruir das horas. Sei que tenho esse direito, mas testemunhei já o que as minhas colegas passaram quando foram mães,e sei que não seria bem aceite e daria azo a problemas, que nesta altura não posso arriscar a ter.

    Em relação à extração o meu receio é, se começar agora a tirar todos os dias por exemplo às 10h da manhã, quando voltar ao trabalho o corpo vai estar habituado a produzir nessa altura, mas depois não tenho hipótese de tirar, tenho de aguardar até às 13h, que será a altura em que vou poder ir a casa tirar ou à creche amamentar. Não haverá problema ou o melhor será tirar em horários que sei que depois vou continuar a ter disponibilidade para tirar nessa altura?. Tenho medo de habituar o corpo e depois o peito encaroçar, ou algo pior.

    Muito obrigada mais uma vez.

  • Como é possível não puder usufruir do horário de amamentação?!Nem sequer pode juntar as duas horas e sair mais cedo ou entrar mais tarde?

    Bem, mas terá que avançar com o possível.Ainda bem que pode ir amamentar à hora do almoço.Assim amamenta em casa quando ela acordar e depois lá na creche novamente.

    E deixa o leite no biberão que poderão oferecer apenas se ela acordar e manifestar fome,e apenas oferecer...o mais provável é ela preferir esperar pela mãe para mamar,não tem mal,não se preocupe,pode até dormir mais tempo do que o habitual,e se assim for não se preocupe.

    Tem lógica o que diz relativamente à extracção de leite,mais vale extrair de acordo com a rotina do regresso ao trabalho.

    Nos primeiros dias de trabalho vai sentir a mama cheia. Se estiver muito desconfortável pode sempre ir aos sanitários (uma vez que não tem outras condições) extrair um pouco manualmente e desperdiçar, só mesmo para aliviar.Depois a produção vai-se adequando e a bebé também se vai habituando às novas rotinas se for respeitada e acarinhada.

  • Muito obrigada pela ajuda.

You may also like...