Quais são as Marcas de Implantes Cocleares?

Quais são as Marcas de Implantes Cocleares?

Existem atualmente 4 empresas de implante coclear que atuam no Brasil: Cochlear, Med-el, Advenced Bionics e Neurelec. Muitas das informações que colocarei neste post foram retiradas dos sites das empresas. Todas essas marcas têm produtos registrados na ANVISA e com cobertura pelo SUS.

Antes de qualquer coisa, esclareço que não há consenso entre os médicos de qual destes implantes apresenta resultados melhores. Usuários destas quatro marcas referem grande melhora na percepção auditiva. Além disso, existem inúmeros fatores que influenciam a aquisição da oralidade e o desempenho auditivo de um implantado, como: causa da disacusia, tempo de privação de som, terapia fonoaudiológica, outros comprometimentos cognitivos do paciente, participação e empenho da família, entre outros. Sendo assim, estudos sérios comparativos de resultados de desempenho das quatro marcas em pacientes implantados são muito difíceis de serem feitos. Colocarei abaixo algumas informações técnicas, mas que não devem ser interpretadas isoladamente. Na minha opinião, os principais fatores a serem considerados pela equipe na hora da escolha da marca são: assistência técnica/ pós-venda, possibilidade de adaptação de sistema FM, fatores estéticos, possibilidade de realizar ressonância magnética, tempo de duração da bateria, baixos índices de falha dos implantes e eletrodos disponíveis (cada médico vai preferir um eletrodo específico para cada caso segundo a sua experiência)

Cochlear (http://la.cochlearamericas.com/pt-br)

A Cochlear é uma empresa australiana que produz implantes cocleares, implantes híbridos, implantes de tronco cerebral (ABI) e implantes de vibração óssea (BAHA). Seu implante mais recente comercializado no Brasil é o nucleus freedom, com o processador nucleus 5. É comercializado no Brasil pela empresa Politec Saúde (http://www.politecsaude.com.br/)

O nucleus freedom é um implante de silicone e titânio com diversas opções de eletrodo (curvado, reto, fino/flexível, híbrido, duplo). O eletrodo mais usado é o “contour”, o eletrodo curvado. Os cientistas da coclear acreditam que o fato do eletrodo ser peri-modiolar melhora a estimulação neural diminui o consumo de energia pelo implante. O contour possui 22 pontos de contato. O Nucleus Freedom também oferece eletrodos finos e flexíveis (slim), eletrodos retos e eletrodos duplos. Este implante possui um imã que pode ser removido através de uma pequena cirurgia caso o paciente precise ser submetido à ressonância magnética com até 3 tesla (abaixo de 1,5 tesla o imã não precisa ser removido).

O processador nucleus 5 é pequeno e resistente a impactos leves ocasionais e a água (pode ser submergido até 90cm por até 30 minutos, mas não sugiro isso aos pacientes, pois a própria Cochlear recomenda que o dispositivo não seja usado em natação). Possui sistema autophone, que pode ser ativado automaticamente por alguns telefones celulares; sistema SmartSound, que adapta o desempenho do processador ao ruído ambiente e situações de fala e clareza de som; possibilidade de adaptação de sistemas FM; baterias recarregáveis; e controle remoto para mudança das funções do processador. Possui dois microfones, que permitem uma melhor adaptação do processamento do som em ambientes ruidosos.

Med-el: (http://www.medel.com/br/)

A Med-el é uma empresa austríaca que produz implantes cocleares, implantes híbridos, implantes auditivos de amplificação sonora (Vibrant Soundbridge) e implantes de vibração óssea (Vibrant Bonebridge). O sistema de implante coclear da Med-el chama-se Maestro. No Brasil, a Med-el é comercializada pela empresa de próteses auditivas Phonak (http://www.phonak.com/br/b2c/pt/products/implante_coclear.html)

A Med-el possui 2 modelos principais de implante coclear: o sonata e o concerto. Ambos são feitos de silicone e titânio e possuem recursos similares, mas o concerto é um implante mais fino (o mais fino disponível no mercado) o que facilita implante em crianças pequenas através de técnicas cirúrgicas mais conservadoras. Os eletrodos da Med-el são mais longos, cobrindo maior região intracoclear. Os cientistas da Med-el acreditam que essa cobertura maior da cóclea propicia uma melhor resposta neural. O eletrodo mais usado da Med-el é o eletrodo reto (standart), com 24 pontos de estimulação. Também há a opção do eletrodo flexível (flex), médio (menor que o standart) e pequeno (compressed). O imã do implante não pode ser removido, mas o paciente pode ser submetido a ressonância de até 1,5 tesla.

Os processadores OPUS da Med-El compõem o sistema Maestro junto com os implantes. Possuem sistema ASM e FineHearing, que adaptam o desempenho do implante ao som ambiente e às situações de fala, com clareza de som. Possuem, baterias recarregáveis, sistema Bluetooth e possibilidade de adaptação de sistema FM, controle remoto (disponível apenas no processador OPUS 2) que pode ser usado para um ou dois implantes, em caso de implante bilateral.

Advenced bionics: (http://www.advancedbionics.com.br/home.php)

A Advenced Bionics é uma empresa norte-americana que produz implantes cocleares, e seu principal implante é o HiRes 90K. Os processadores disponíveis são o Neptune e o Harmony. No Brasil, a Advenced Bionics tem representação própria

O implante HiRes 90K é feito de silicone e titânio, possui imã removível (assim como o Nucleus da Cochlear), com 2 tipos de eletrodo: eletrodo reto com 16 pontos de contato e eletrodo reto e flexível.

O processador Neptune é o primeiro processador especialmente projetado para natação. É maior que os outros e é tipo “caixinha”, mas foi testado em até 3 metros de profundidade em piscina. Além disso, o Neptune é alimentado por pilhas tipo AAA.

O processador Harmony é discreto e possui sistema interlink que impede que o implante seja estimulado por outro processador acidentalmente (para pacientes com implante bilateral); sistemas ClearVoice e AutoSound que adaptam o desempenho do processador ao ruído ambiente e situações de fala. Possui um microfone que fica posicionado mais próximo ao conduto auditivo externo, mimetizando uma audição mais natural e ajudando na utilização de telefones.

Neurelec (http://neurelec.com.br/)

A Neurelec é uma empresa francesa que produz implantes cocleares e implantes de tronco encefálico (ABI). Dentre as 4 empresas de implante coclear, é a que iniciou suas atividades mais recentemente. Seu implante é o Digisonic, e o processador chama-se Saphyr. É comercializado no Brasil pela empresa de próteses auditivas Widex. (http://www.widex.com.br/).

O implante Digisonic possui corpo de cerâmica cirúrgica, e fixa-se ao crânio através de pequenos parafusos. Possui um eletrodo flexível de 25mm. Pode ser submetido a ressonância magnética de até 1,5 tesla. Há também a versão binaural do Digisonic, ou seja, um implante com um corpo e dois eletrodos, um para cada cóclea. O eletrodo que será inserido na cóclea contralateral passa para o outro lado por cima da cabeça com baixo da pele. É uma opção interessante para pacientes que podem implantar apenas um dispositivo (como no SUS, que, até o presente momento, cobre a cirurgia apenas em uma orelha).

O processador Saphyr utiliza a tecnologia Crystalis, que adapta o processamento de sinal em ambientes ruidosos e favorece a compreensão de fala. O Saphyr possui capacidade para até 4 programas diferentes e possibilidade de adaptação de sistema FM. É alimentado por apenas 2 baterias (a maioria dos demais processadores utilizam 3 baterias) que podem durar por até 4 dias.

oldestnewest

You may also like...